Degradação Humana

by Cachorro da Duença

/
  • Streaming + Download

     

1.
2.
00:47
3.
4.
5.
01:26
6.
7.
00:24
8.
9.
00:11
10.
01:11
11.
12.
01:23
13.
14.
15.
01:26

about

Cachorro da Duença - Degradação Humana

Gravado e mixado por Henrique Aragão no Lá em Casa Estúdio www.facebook.com/laemcasaestudio
Capa - Hugo Silva (ABACROMBIE INK) www.facebook.com/abacrombie.ink

Formação atual:

Gustavo Madruga - Vocal
Alberto Barbosa - Guitarra
Nato Vila Nova - Baixo
Pedro HC - Bateria

credits

released March 28, 2014

tags

license

all rights reserved

about

Cachorro da Duença Caruaru, Brazil

A banda foi formada em 2012 na cidade de Caruaru, Pernambuco, com o intuito de mostrar a indignação do dia dia através da música extrema e letras que abordam política, religião, autogestão e a liberdade do ser humano.

contact / help

Contact Cachorro da Duença

Streaming and
Download help

Track Name: Holocausto Urbano
Holocausto Urbano
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Mortes banalizadas
Sangue no horário nobre
Corpo estendido no chão
Não é Vietnã
Isso é holocausto urbano
Holocausto urbano

Homo Sapiens
Animal que mata por prazer
Não é Iraque
Isso é holocausto urbano
Holocausto urbano

Porque tanto ódio?
Violência que atrapalha a evolução
A cidade é uma trincheira
Isso é holocausto urbano (2x)
Track Name: Ilegal
Ilegal
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Sou bandido
Numa sociedade
Incoerente
E ainda assim

Gera crime
Cria o Tráfico
Qual o perigo
Uma Erva trás?
Por que é ilegal? (8X)
Track Name: Vaquejada é Tortura!
Vaquejada é Tortura
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Vaquejada é tortura (4x)
Animais torturados
Divertindo uma raça imbecil
Sofrimento banal
No nordeste do Brasil
Música podre
Compõe o evento
Mulheres vulgares
Divertem os vaqueiros
Track Name: Zona de Conforto
Zona de Conforto
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Sentado em frente a TV
Seduzido por coisas
Que nunca vou ter
A cada instante aparelhos perdem valor
Móveis, Imoveis, corpos e carros
Transformando matéria em amor
Consuma o novo
Viva o novo
Busque o novo
Procure a zona de conforto
Track Name: Capitalismo
Capitalismo
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Desigualdade aumenta
Conforme os muros crescem
Sistema que impõe
Material como foco
Os que cansaram de restos
Tomam dos ricos à força

Massa excluída
Também foi produzida
No mundo capitalista
Nem todos cabem na pista
Track Name: Epidemia de Pedra
EPIDEMIA DE PEDRA
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)


Em cachimbos improvisados
Ou mesclado com fumo
Fumaça, veneno
Cheiro de morte

Morre o viciado
Assassina o playboy
Roubam no sinal
Por um prazer banal

Obsessão macabra
Dor em pequenas partes
Medo, caos urbano
Eles ainda são humanos?

Morre o viciado
Assassina o playboy
Roubam no sinal
Por um prazer fatal
Track Name: S.E.D.E.I.V
S.E.D.E.I.V.
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Se está difícil existir, imagine viver (4x)
Track Name: Nordeste Inventado
Nordeste Inventado
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Fronteiras criadas pra demarcar
Um separatismo idiota
Geografia da exclusão
Preconceito vencendo a razão
Não precisamos da sua aceitação
Esse Nordeste é só uma invenção

Discriminação por origem inventada
Seu discurso não vale nada
Já dizia o poeta do Ceará
Nordeste não houve
Nordeste não há!
Track Name: Autogestão
Autogestão
(Letra: Alberto Barbosa; Música: Cachorro da Duença

AUTOGESTÃO!
Track Name: Toritama
Toritama
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Subemprego mata a fome
Mas não trás educação
Analfabeto em Land Rover
Explorando seu irmão

Toda criança sonha em ser sulanqueiro
Educação atrapalhando fazer dinheiro
Tiro pelo em Toritama (4x)
Track Name: Nazista Nordestino
Nazista Nordestino
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Jura que é ariano
Numa terra de mistura
Se acha superior
Mas é filho da puta

Se Hitler vivo estivesse
Daria o cu pros sovietes
Isso Hitler nunca viu
Nazismo no Brasil

Você tem homofobia
E chupa rola todo dia
Jura que é ariano
E é descendente de africano

Veja que incoerente
É nazista e fala oxente
Se acha puro de pele
Uma cobaia de Menguele
Track Name: Escravos
Escravos
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Escravo do trabalho
Escravo do desejo
Escravo do orgulho
De querer sempre mais
Escravo do dinheiro
Escravo do poder
Escravo do seu medo
De não cumprir o seu dever

Só você pode comprar sua liberdade!
Só você pode medir sua integridade!
Track Name: Ao povo todo Poder!
Ao povo todo o poder!
(Letra: Alberto Barbosa; Música: Cachorro da Duença)

Não precisamos de governo pra viver!
Track Name: Maldita Herança
Maldita Herança
Letra: Alberto Barbosa; Música: Cachorro da Duença

Maldita herança
Ilusão dogmática
Essa verdade irá te salvar?
Sofrer, viver, rezar
A morte será seu apelo
A morte será sua salvação

Alma perdida
Sua fé não foi o suficiente
Você irá para o inferno
O seu erro foi pecar.

A morte será seu apelo
A morte será sua salvação.
Track Name: À Margem
À Margem
(Letra: Gustavo Madruga; Música: Cachorro da Duença)

Sinto a fome Impregnar minha carne
Vejo o ódio no olhar do outro

Preconceito, realidade diária
Não escolhi nascer na exclusão
Homens me observam
Dos seus carros de luxo
Temendo a ameaça
De quem está à margem